ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO EM FISIOTERAPIA VESTIBULAR - ESTIMULADOR OPTOCINÉTICO


As estratégias de intervenção no âmbito da Fisioterapia Vestibular são: Cadeira rotatória (CR); Estimulador Optocinético; Treino Proprioceptivo; Manobras Terapêuticas da VPPB (referido anteriormente); Exercícios de Habituação; e Exercícios na Plataforma de Posturografia.


Pois bem, hoje vamos comentar um pouco sobre o Estimulador Optocinético, suas aplicações e benefícios. Vamos lá? Boa leitura!

A estimulação optocinética proporciona a criação simultânea de conflitos sensoriais, com o intuito de diminuir a prevalência da utilização da informação visual. Deste modo, favorece-se a contribuição das aferências proprioceptiva e, em última análise, vestibular, enquanto se maximiza a estabilização postural e as estratégias de equilíbrio.

O paciente deverá permanecer na posição ortostática com uma base de sustentação normalizada, numa sala em completa obscuridade, onde serão projetados estímulos/alvos luminosos em campo total, nos três planos do espaço, com direção, sentido e velocidade de projeção reguláveis.

Será instruído a «olhar passivamente para os alvos» e após determinado tempo de “carga”, variável de indivíduo para indivíduo, é desencadeado um reflexo automático – Nistagmo optocinético subcortical – que num doente com prevalência da aferência visual originará a sensação de circularveção, i.e. a envolvência do indivíduo por um ambiente que visualmente se desloca em sentido inverso ao estímulo visual. 

Esta sensação incorreta de que o estímulo luminoso se torna imóvel e que é a sala onde se encontra que se “desloca/roda” no sentido contrário do estímulo visual será responsável um desvio postural ipsilateral ao sentido do estímulo. Este desvio postural não é um desequilíbrio, mas uma correção postural ativa para evitar a queda neste ambiente que visualmente se desloca. 

Estes exercícios devem ser suspensos quando já não se verifica qualquer desvio postural, independentemente da direção, sentido ou velocidade do estímulo.

É importante salientar que é contra-indicada a realização de CR e estimulação optocinética de forma simultânea. A justificação baseia-se no fato da sessão com CR recrutar de modo intenso a participação da aferência visual, enquanto a estimulação optocinética visa diminuir a utilização desta aferência, o que significa que são dois tipos de estimulação que se anulam.

Referências:


Benzinho, T. (2014). Intervenção do fisioterapeuta nas disfunções vestibulares no serviço de orl. Newsletter TDT. 16(9).

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes