DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ PRÉ-TERMO


Primeiro de tudo, o que é um bebê pré-termo (ou prematuro)?

É um bebê que nasce pelo menos três semanas antes da data de gestação completa, ou seja, com menos do que 37 semanas - o termo completo é de 40 semanas. 

Ao contrário do que foi advogado por alguns durante vários anos, especialmente com o aumento do número de cesarianas praticadas, as ultimas semanas de gravidez não devem ser negligenciadas e englobam fases importantes do crescimento do feto.

Dependendo de quão cedo o bebê nasce, ele ou ela pode ser:
  • Prematuro tardio, nascidos entre 34 e 37 semanas de gravidez
  • Muito prematuros, nascidos com menos de 32 semanas de gravidez
  • Extremamente prematuros, nascidos com menos de 25 semanas de gravidez
A maioria dos nascimentos prematuros ocorre na fase de pré-termo tardia. Devido a muitos avanços recentes, mais de 90% dos bebés prematuros que pesam 800 gramas ou mais sobrevivem. Aqueles que pesam mais de 500 gramas têm uma hipótese de mais de 60% de sobrevivência, embora a probabilidade de complicações seja maior.

Quanto mais cedo o bebê nasce, mais graves serão os seus problemas de saúde. Embora os bebês nascidos muito prematuros sejam uma pequena percentagem de todos os nascimentos, esses prematuros extremos representam uma grande proporção do número de mortes infantis. Alguns bebés prematuros necessitam de cuidados especiais e passar semanas ou meses internados numa unidade de cuidados intensivos neonatais.

E o que acontece depois?

Os prematuros necessitam muitas vezes de cuidados especiais após sair da unidade de cuidados intensivos neonatais. Além das visitas regulares ao enfermeiro e médico de família, é dada atenção especial ao desenvolvimento do sistema nervoso, incluindo a aquisição das habilidades motoras, como sorrir, sentar, e andar, bem como a postura e o tónus muscular. Para além disso devem realizar exames auditivos e oculares periódicos.

A Fala e o desenvolvimento comportamental, também são áreas importantes durante o acompanhamento. Alguns bebês prematuros podem necessitar de terapia da fala ou fisioterapia à medida que crescem.

Marcos do desenvolvimento neonatal dos prematuros:

Semana 22 da gravidez (idade gestacional):
  • Lanugo (penugem característica do feto) cobre o corpo inteiro.
  • Aparecem as sobrancelhas e cílios.
  • Aparecem as unhas nos dedos das mãos e pés.
  • O bebê está mais ativo com maior desenvolvimento muscular.
  • A mãe pode sentir o bebé a mover-se.
  • O batimento cardíaco fetal pode ser ouvido com um estetoscópio.
Semanas 23 a 25 de gestação (idade gestacional):
  • A medula óssea começa a produzir glóbulos.
  • As vias aéreas inferiores dos pulmões desenvolvem-se, mas ainda não produzem surfactante (uma substância que permite que os alvéolos se abram para que ocorram as trocas gasosas).
  • O bebê começa a armazenar gordura.
Semana 26 da gravidez (idade gestacional):
  • Sobrancelhas e cílios estão bem formados.
  • Todas as partes do olho estão desenvolvidas.
  • O bebé tem o reflexo de moro e de preensão palmar.
  • As pegadas e impressões digitais estão a formar-se.
  • Formam-se os alvéolos pulmonares.
Semanas 27 a 30 de gestação (idade gestacional):
  • Rápido desenvolvimento cerebral.
  • Sistema nervoso desenvolvido o suficiente para controlar algumas funções do corpo.
  • As pálpebras abrem e fecham.
  • Sistema respiratório, embora imaturo, desenvolvido ao ponto de as trocas gasosas serem possíveis.
Semanas 31 a 34 de gestação (idade gestacional):
  • Um rápido aumento na quantidade de gordura corporal ocorre.
  • Movimentos respiratórios rítmicos ocorrem, mas os pulmões não estão totalmente maduros.
  • Os ossos estão totalmente desenvolvidos, mas ainda são maleáveis.
  • O corpo do bebé começa a armazenar ferro, cálcio e fósforo.
Semana 38 da gravidez (idade gestacional):
  • Lanugo começa a desaparecer.
  • Aumenta a gordura corporal.
  • Unhas chegam às pontas dos dedos.
Semanas 39 a 42 de gestação (idade gestacional):
  • Lanugo desaparece exceto nos braços e ombros.
  • Unhas estendem-se para além das pontas dos dedos.
  • Pequenos brotos mamários estão presentes em ambos os sexos.
  • Cabelo agora é mais forte e espesso.
Via: fisioinforma.com

Referências:
Cunningham FG, Leveno KJ, Bloom SL, et al. Fetal growth and development. In: Cunningham FG, Leveno KL, Bloom SL, et al, eds.Cunningham FG, Leveno KJ, Bloom SL, et al. Fetal growth and development. In: Cunningham FG, Leveno KL, Bloom SL, et al, eds. Williams Obstetrics. 23rd ed. New York, NY: McGraw-Hill; 2010:chap 4.
Ross MG, Ervin MG, Novak D. Placental and Fetal Physiology. In: Gabbe SG, Niebyl JR, Simpson JL, eds.Ross MG, Ervin MG, Novak D. Placental and Fetal Physiology. In: Gabbe SG, Niebyl JR, Simpson JL, eds. Obstetrics: Normal and Problem Pregnancies. 6th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2012:chap 2.
http://www.cdc.gov/features/prematurebirth/
http://kidshealth.org/parent/growth/growing/preemies.html#

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes