TRATAMENTO DA DPOC - DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

Foto: abc med
A opção terapêutica irá depender da gravidade da obstrução e da duração do problema. É importante notar que não existe nenhum tratamento que cure a doença, apenas aliviam os sintomas e reduzem os períodos de inflamação mais ativa. A melhor abordagem terapêutica para a DPOC é deixar de fumar, na maioria dos casos de DPOC leve a moderada, isto é o suficiente para os sintomas desaparecerem por completo.

Na Fase I (obstrução leve):

Deve proceder-se a uma redução de fatores de risco (deixar de fumar, tomar a vacina da gripe);
Broncodilatadores de curta ação: Quando necessário, um inalador com um medicamento broncodilatador é prescrito. Estes relaxam os músculos das vias aéreas (brônquios) ajudando-os a dilatar o espaço livre para circulação do ar. Os mesmos inaladores podem ser usados para a asma.

Fase II (obstrução moderada):

Os anteriores e poderá ser necessário acrescentar:
Broncodilatadores de longa duração: funcionam de forma semelhante aos inaladores de curta ação, mas cada dose dura pelo menos 12 horas. Broncodilatadores de longa ação podem ser uma opção se os sintomas permanecem, apesar de ter usado um broncodilatador de curta ação;
Reabilitação cardiopulmonar: Estudos têm demonstrado que pessoas com DPOC que seguem um plano de reabilitação cardiopulmonar tendem a melhorar a sua capacidade respiratória, aliviar os sintomas, e ter uma melhor qualidade de vida. 

Um plano de exercícios terapêuticos especifico para cada condição deverá ser executado durante pelo menos 20-30 minutos, 4-5 vezes por semana. Se for capaz, uma caminhada diária de 10-15 minutos é um bom começo e um bom complemento aos exercícios específicos.

Fase III (obstrução grave):

Os anteriores e poderá ser necessário acrescentar:
Inaladores de esteroides: poderão ajudar, para além dos inaladores com broncodilatadores nos momentos em que está com inflamação mais ativa ou com crises bastante sintomáticas. Os esteroides reduzem a inflamação.

Fase IV (obstrução muito grave ou obstrução moderada com evidência de insuficiência respiratória crônica):

Os anteriores e poderá ser necessário acrescentar;
A oxigenoterapia de longa duração (se preencher os critérios);
Fazer terapia regular com oxigênio em casa pode ajudar algumas pessoas com sintomas graves de DPOC. No entanto, não ajuda em todos os casos. A sua prescrição deve ser bem ponderada pois o excesso pode na verdade prejudicar alguns doentes com DPOC.

Por: João Maia - Fisioterapeuta: fisioinforma

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes