PARKINSON DÓI?



A dor em pessoas com Parkinson não é exatamente causada pela doença em si. Os problemas que a doença causa são os que mais podem provocar dor. Mas, isso é muito pouco falado. Então caro (a) leitor (a) assíduo (a) do Blog, bote a boca no trombone e infernize a vida dos seus colegas com essa super revelação.

Os neurônios na doença de Parkinson começam a envelhecer rapidamente até morrem sem muitas explicações. Esses neurônicos se localizam na Substância Negra no mesencéfalo. Porque se chama substância negra? Duas explicações distintas: 1. porque realmente ela é escura e 2. Porque ninguém sabe o que realmente tem lá. A número 1 parece mas sensata e ela é realmente escura. A dopamina é o neurotrasmissor em falta. Notem que na foto abaixo a substância negra simplesmente sumiu no mesencéfalo a esquerda.

Todo mundo conhece os 3 pricipais sinais de Parkinson: tremor, movimentos lentos e rigidez, que estão ligado a nossa via de controle dos movimentos. Com movimento mais descontrolado, temos mais lentidão, enrijecimento, dificuldades para escrever, perda da coordenação, mobilidade e equilíbrio do corpo.

Lembrando que toda dor atinge os músculos. Então, os problemas no movimento provocam dor e a dor provoca problemas no movimento.

Nas pesquisas, a lentidão e endurecimento estão mais ligados a dor do que o tremor. Muito justo isso, pois o tremor contrai pouco o músculo em repouso, apenas em repouso. Sempre tem alguém que diz: “pô, tá com Parkinson?” quando levanta um copo dágua tremendo. Ai você tem que gastar sua energia e saliva e explicar para a peça rara que o tremor do Parkinson é de repouso e não durante o movimento. Acontece comigo direto.

Como a doença de Parkinson tem uma tendência a atingir pessoas mais velhas, então todas as dores que são comuns no envelhecimento atingem as pessoas com Parkinson.

Algumas são as causas:

:. Dor Musculoesquelética – dor nos músculos e articulações por rigidez, perda do movimento espontâneo, postura ruim (curvada para frente). As regiões como os ombros, quadris, lombar e pescoço são as mais dolorosas. A imobilidade provoca contraturas nos músculos e tendões, mantendo tudo encurtado.

:. Dor neuropática – dor nos nervos, que podem estar comprimidos. É mais comum acontecer na região lombar, causando compressão no nervo ciático. Existe mais imobilismo e posturas sustentadas.

:. Dor com Distonia – contraturas ou espasmos fortes causados pela posturas sustentadas, movimentos repetitivos, sendo de origem neurológica. Isso pode afetar braços, pernas, troco, pescoço, face, lingua, mandíbula, músculos da mastigação e cordas vocais.

:. Dor por agitação excessiva – isso se chama Acatisia, o Wikipedia me salvou. É como se a pessoa tivesse uma inquietação sem sossego e que inicialmente foi descrita em pessoas que não conseguiam sentar. Isso mantem os músculos em contração constante.

:. Dor Central – dor por lesão no sistema nervoso central. É a mais sinistra de todas e a que tem relação direta com a doença, apesar de ser rara de acontecer. A morte dos neurônios é que provavelmente causam um curto circuito no cérebro.

:. Dor associada a Depressão – existe um grande risco de pessoas com Parkinson terem depressão e que pode iniciar por causa da dor.

Essas dores geralmente são tratadas com medicações, fisioterapia, acupuntura, exercícios. Porém, quando associamos o tratamento com a saúde mental ou numa equipe multidisciplinar os resultados são melhores. Hoje alguns médicos colocam eletrodos na medula e no cérebro para controlar a dor.

Via: dorescronicas.com.br/

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes