CÂIMBRAS


São caracterizadas por espasmos musculares involuntários, aparecem de forma súbita, de curta duração e dolorosas em um músculo ou grupo muscular. Surgem com mais frequência durante ou posterior há alguma atividade física e eventualmente em repouso. 

O desaparecimento, na maioria das vezes, também ocorre de forma súbita. Diversos são os fatores que podem gerar as câimbras: desidratação, carência de algum mineral como potássio, cálcio e magnésio pela transpiração (embora pesquisas apontem que a ausência destes são menos propensos a causar as câimbras, pois, a quantidade destes minerais no suor é inferior ao cloreto de sódio e além disso cálcio, potássio e magnésio são repostos de forma fácil e rápida através de uma dieta), falha no mecanismo de contração,excesso de atividade física, fadiga muscular e além disso, musculatura com pouco tonicidade, musculatura mal alongada, diabetes, doenças neurológicas ou problemas vasculares estão entre os fatores susceptíveis ao desencadeamento a estes espasmos musculares.

Existem algumas teorias que explicam o aparecimento das câimbras: 1- Desidratação: com a perda de líquido no exercício ocorre um desequilíbrio nos fluidos corporais, prejudicando ou interferindo no mecanismo contrátil muscular, podendo ocasionar as contrações súbitas. 2- Teoria Eletrolítica: pesquisas apontam que a deficiência do sódio parece ser o principal fator do surgimento da câimbra, pois, é de fundamental importância na iniciação dos sinais nervosos e ações que levam ao movimento muscular e sua diminuição (durante o exercício com a perda de suor) pode aumentar a sensibilidade muscular e a constante tensão seguida do movimento pode levar as contrações involuntárias. 

Caso não ocorra a reposição do mineral, ocorrerá uma deficiência progressiva e significativa de sódio e água, estimulando algumas terminações nervosas que podem provocar as contrações musculares. 3- Metabólica: metabólicos advindos da atividade contrátil excessiva como, por exemplo, o acido lático podem fazer com que o músculo se torne intoxicado. 

A acidose induzida pelo exercício é mais um fator causador da câimbra, pois se a necessidade de oxigênio não é suficiente para suprir o músculo, o estoque de fosfocreatina é consumido e as etapas mitocôndrias do ciclo de degradação da glicose, na célula muscular, não conseguem ser realizadas, gerando, portanto, o acúmulo de ácido lático e o seu excesso diminui o pH celular,originando a câimbra.

Em caso se aparecimento das câimbras alongue devagar o músculo, às vezes ao “puxar” de forma abrupta pode causar um estiramento e conseqüente uma lesão muscular. Como já dito, na maioria das vezes o seu desaparecimento ocorre de forma súbita, em caso do processo doloroso persistir procure um especialista.

Por: Raylana Nascimento

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes