FRATURA DO PILÃO TIBIAL


O termo pilão tibial foi introduzido em 1911 pelo médico radiologista francês Destot, que para descrever a metáfise distal da tíbia, a comparou à mão do almofariz usada pelos farmacêuticos para moer pequenas quantidades de produtos, instrumento este denominado pelos franceses como “pilon”, portanto diferente do que muitos imaginam, as fratura do pilão tibial, embora frequentemente, não necessariamente acometem a superfície articular. 

Outro termo bastante usado para esta região é “plafond” (teto), também de origem francesa foi usado em 1950 por Bonin, para referir-se à superfície articular horizontal distal da tíbia. As fraturas desta região por envolver além da metáfise, a superfície de carga da articulação são consideradas graves e um verdadeiro desafio para o tratamento. 

Texto por: Aristides Lima
Via: http://www.jeanklay.com.br/index.php

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes