CONCEITO MAITLAND


Maitland apresentou um trabalho, em 1962, na Physiotherapy Societhy of Australia, denominado “ The Problems of Theching Vertebral Manipulation” , no qual ele mostrou uma clara diferença entre manipulação e mobilização e tornou-se um forte advogado do uso de movimento passivos gentis no tratamento da dor, além das técnicas mais tradicionais usadas para aumentar a amplitude de movimento. Neste contexto pode ser adequado citar James Cyriax, um fundador da medicina ortopédica e uma grande influência no desenvolvimento da terapia manipulativa adotada pelos fisioterapeutas.

Conceito Maitland surgiu na década de 60, na Austrália (país com grande tradição na formação de fisioterapeutas manipulativos), sendo idealizado pelo Fisioterapeuta Geoff Maitland. Atualmente, consiste em um método padrão e imprescindível na vida profissional de fisioterapeutas que trabalham com terapia manual. Este conceito baseia-se em dados clínicos colhidos através de uma anamnese minuciosa, o exame físico (movimentos ativos, passivos e acessórios), sinais e sintomas, assim como os efeitos das técnicas sobre estes sinais e sintomas, que em conjunto levam o fisioterapeuta a um provável diagnóstico e consequentemente a uma melhor escolha das técnicas de tratamento, a fim de uma melhor evolução e resolução do problema.

A terapia manual é uma parte da fisioterapia onde o fisioterapeuta aprende avaliar como um todo seu paciente, avaliando a dor e disfunção, detectando anormalidades do movimento, testando tecidos estruturais anatômicos e formar um programa de tratamento relacionado diretamente com os achados da avaliação cumprindo seu objetivo.
Os terapeutas manuais utilizam suas habilidades de avaliação, conhecimento de anatomia, biomecânica, fisiologia, ergonomia, etc., para relevar a importância de cada componente de hipótese de trabalho da causa do problema do paciente.

Grande parte da importância do conceito reside na avaliação manual dos movimentos fisiológicos (osteocinemáticos) e acessórios (artrocinemáticos) articulares. Este exame manual é parte essencial do diagnóstico físico de disfunções da coluna realizado pelo fisioterapeuta manipulativo (Jull et al, 1994).Lesões e patologias podem produzir disfunções destes movimentos fisiológicos e os mesmos podem ser reestabelecidos através de técnicas de mobilização (movimentos oscilatórios) e manipulação (movimentos de alta velocidade).

Pesquisas têm mostrado que tal tratamento é mais eficaz do que o tratamento tradicional (Ottenbach e DiFabio 1994). Por exemplo, a terapia manipulativa espinhal (tanto a mobilização quanto a manipulação) é mais eficaz no tratamento da dor lombar do que cuidados médicos e tratamento conservador tradicional.

Texto via: brasiliafisio.com.br
Por: Aristides Lima.
Todas as Referências no site.

Postar um comentário

Copyright © OLHAR FISIO. Designed by OddThemes